Ex-Monarca Belga Vende Bugatti Type 59 1934 por US $ 12,5 milhões

Roubando o show no leilão inaugural da Gooding & Company em Londres, o incrivelmente raro e histórico Bugatti Type 59 1934 estabeleceu um novo recorde mundial para a construção mais cara vendida.

A compra de vingança na era da Covid-19 há muito transcendeu os confins da moda. Estendendo-se a todos os setores, incluindo viagens, imóveis, design de interiores e automóveis – não é nenhuma surpresa que os consumidores mais ricos do mercado tenham adotado a mentalidade de “você dorme, você perde”, pegando rapidamente cada achado caro, até que nenhum seja deixado acessível.

Roubando o show no leilão inaugural da Gooding & Company em Londres, o incrivelmente raro e histórico Bugatti Type 59 1934 estabeleceu um novo recorde mundial para a construção mais cara vendida. Alcançando incríveis US $ 12,5 milhões, este carro esporte único já foi propriedade do ex-monarca belga Rei Leopold III e permanece em excelentes condições não restauradas.

Considerado o carro Bugatti Grand Prix definitivo, este Bugatti Type 59 de 1934 teve um desempenho superior entre os carros de corrida fora do padrão antes da Segunda Guerra Mundial, alcançando vitórias indiscutíveis para o estimado piloto francês René Dreyfus, no Grande Prêmio da Bélgica e no Grande Prêmio de Mônaco, durante a temporada de 1934-35.

Atrás de cada carro realizado, está um currículo sem fim de motoristas experientes, e o Bugatti Type 59 1934 não é diferente. Sem esforço, citando as maiores estrelas do automobilismo da época, este veículo já foi pilotado por nomes como Robert Benoist, Louis Chiron René Dreyfus, Piero Taruffi, Achille Varzi e Jean-Pierre Wimille – reintegrando-o como um dos mais rápidos , os carros mais bonitos, avançados e caros de sua época, capazes de percorrer até 200 quilômetros em menos de uma hora.

Embora o Type 59 tenha entrado oficialmente na liga dos Bugatti mais caros já vendidos, existem alguns, igualmente históricos por diferentes razões, que o ultrapassaram. Permanecer firme no número um, o ‘La Voiture Noire’, é considerado o carro novo mais caro do mundo. Estreando no Salão Internacional do Automóvel de Genebra e no Pebble Beach Concours D’Elegance em 2019, o La Voiture Noire é uma construção Bugatti única, no valor de US $ 18,7 milhões. Projetado em comemoração ao 100º aniversário da marca, o supercarro La Voiture Noire é uma homenagem ao legado de longa data da empresa para a excelência automotiva. Pertencente oficialmente a um comprador anônimo, que concordou em comprar o carro antes mesmo de ser fabricado, espera-se que o carro fique em exibição por pelo menos dois anos antes de ser dirigido.